Dicas de como se tornar um bom escritor

Como se tornar um bom escritor: dicas práticas para potencializar sua rotina de escrita

Você tem interesse em produzir um livro, porém ainda não sabe como se tornar um bom escritor? Se sim, este conteúdo vai ajudar a seguir em frente com seus projetos literários. Antes de tudo, tenha em mente que não existem fórmulas mágicas e cada autor é de fato livre para construir seu estilo e sua voz. Dito isto, continue lendo e confira como se tornar um bom escritor de livros!

Dicas de como se tornar um escritor

De maneira geral, observamos as seguintes qualidades em um bom escritor:

  • Mindset de crescimento
  • Determinação
  • Persistência
  • Paciência
  • Foco
  • Prática de escrita
  • Criatividade
  • Atitude profissional
  • Conhecimento sobre o mercado do livro
  • Paixão por livros

Então, se você quer aprender como se tornar um bom escritor, veja nos próximos tópicos os detalhes desta lista de características.

Mindset de crescimento

Em primeiro lugar, Mindset significa modelo mental ou mentalidade. Isso diz respeito aos padrões de comportamento de um indivíduo.

Segundo Carol Dweck, autora do livro: “Mindset: A nova psicologia do sucesso”, existem duas formas de classificar a mentalidade. A saber:

  • Mindset fixo: no qual a pessoa prefere ficar na sua zona de conforto, evitando desafios e situações novas. Além disso, são indivíduos que acreditam apenas nas habilidades natas. Ou seja, naquelas com as quais nascemos e se sentem incapazes de aprender algo novo;
  • Mindset de crescimento: por outro lado, representa uma mentalidade aberta ao novo, que encara o fracasso como uma forma de aprendizado e acredita na possibilidade de adquirir novas competências por meio do seu esforço e aprendizados.

Portanto, como se tornar um bom escritor parte de estar aberto a novas experiências e aprendizados.

Mindset de crescimento - sempre disposto a aprender!

Um autor profissional entende que é preciso sempre aprender de tudo um pouco. Sobretudo, aprender cada vez mais técnicas de escrita e criação de estórias, bem como sobre o seu mercado de atuação. Ou seja, sobre o segmento de edição e publicação de livros. Além disso, entende que pode aprender e desenvolver novas habilidades.

Nesse sentido, um escritor bem-sucedido, geralmente, é alguém versátil, capaz até mesmo de seguir diversas profissões.

Exemplos de autores para inspirar sua carreira

Só para ilustrar, Júlio Verne estudou Geologia, Engenharia, Astronomia, Filosofia e entre tantas outras ciências. Por isso, se tornou tão excelente na escrita de ficção-científica, reconhecido e aclamado até hoje.

Um exemplo contemporâneo e nacional nesse aspecto é o autor Best Seller Augusto Cury. Além de psicólogo, recentemente, Cury também se tornou editor de livros.

Desse modo, uma das grandes dicas para se tornar um bom escritor é: desenvolva um Mindset de crescimento. Ou seja, de forma resumida:

  • Esteja aberto ao aprendizado;
  • Disponha-se a novas experiências;
  • Não pare no primeiro obstáculo ou na primeira dificuldade, mas encontre uma solução para alcançar seus objetivos;
  • Busque conhecer o mundo ao seu redor, as pessoas e a si mesmo;
  • Desenvolva competências relacionadas a edição e publicação de livros;
  • Tente sempre aprimorar suas habilidades, tanto na escrita quanto em outras atividades relacionadas.

Determinação

Você quer mesmo descobrir como se tornar um bom escritor? Se sim, é preciso sair da sua zona de conforto e fazer a coisa acontecer.

Em outras palavras, é preciso decidir escrever como profissão. Nesse sentido, praticar a escrita como ofício. Ou seja, escrever e publicar seus livros, independentemente das negativas do mercado editorial.

Afinal, apenas o público vai dizer a verdadeira impressão da sua obra. Veja, por exemplo, o caso da autora J.K. Rowling. O manuscrito de Harry Potter foi rejeitado 12 vezes antes de se tornar um sucesso mundial. E quem atestou este sucesso? Os leitores.

Claro, marketing e distribuição ajudam (e muito) neste processo. Mas, e se J.K. Rowling não estivesse determinada a ser uma escritora? E se parasse de escrever na primeira dificuldade (que foram muitas, de acordo com o filme de sua biografia não autorizada), e desistisse de publicar sua obra? Talvez, nunca conheceríamos o jovem bruxo Harry.

Gif - That's True!

Então, tome este exemplo como inspiração. Porém, saiba que todo escritor, sobretudo no âmbito nacional, desenvolverá sua própria carreira. Portanto, se o seu manuscrito for tão ou mais recusado como o de Rowling, respire, continue escrevendo e tentando novas formas de publicação. É isso que significa decidir ser um escritor.

Persistência

A persistência entra nesse sentido de não parar de escrever e publicar seus textos. Diversos autores foram reconhecidos tardiamente, depois de já terem lançado outros trabalhos. Alguns foram reconhecidos apenas depois de sua morte!

Por exemplo, um dos grandes nomes da poesia, Fernando Pessoa, começou publicando um ensaio de crítica literária, em 1912. Posteriormente, em 1913, produziu sua primeira prosa criativa, parte do Livro do Desassossego. Em seguida, passou a escrever seus primeiros poemas. Há quem diga que Pessoa foi de fato reconhecido após a sua morte, em 1935.

Novamente, pense: e se Pessoa deixasse de escrever e publicar seus escritos por falta de reconhecimento? Sem dúvida, a produção de poesia perderia um dos seus maiores tesouros.

Quer se tornar um escritor de poesia? O curso online “Eu Sou Poeta” pode ajudar você a dar os primeiros passos. Clique no banner abaixo para saber mais:

EU SOU POETA - Curso online para escritores

Dessa forma, continuar escrevendo e lançando suas ideias ao público é uma forma essencial de como se tornar um bom escritor. Portanto, não desista. Persista!

Paciência

Além disso, é preciso ter em mente que os resultados podem não surgir com a agilidade que você gostaria.

Em primeiro lugar, é necessário adquirir paciência para escrever. Muitos perguntam “em quanto tempo dá para escrever um livro?”. Adotando processos e conhecendo a fundo o ofício da escrita criativa, sem dúvida, é possível se tornar mais eficiente e finalizar a primeira versão do seu livro em noventa dias, aproximadamente.

Porém, é preciso trabalhar esta primeira versão em um processo de releitura, leitura crítica de terceiros e ajustes finais. Tudo isso leva tempo e pegar atalhos pode prejudicar a qualidade literária da sua obra. Então, prossiga com paciência a fim de tirar o melhor da sua ideia e da sua criação literária.

Em seguida, depois do livro pronto, talvez, ele não chegue à lista dos mais vendidos logo no primeiro dia ou na primeira semana de lançamento. Ainda mais se for seu primeiro trabalho como escritor e se você tiver uma audiência pequena. Mas, tudo bem! Isso não reduz o seu esforço e qualidade do seu livro. Tudo o que sua obra e você precisam é de paciência.

Gif - seja paciente!

Por exemplo, Tolkien levou quase duas décadas para criar ao todo a saga “O Senhor dos Anéis”, continuação do seu sucesso de fantasia “O Hobbit”. Mas, olha o resultado — é uma obra impecável de uma das mais reconhecidas obras de literatura fantástica de todos os tempos! Além de literatura, as obras de Tolkien receberam adaptações para o cinema, séries e muito mais. Sem dúvida, é um trabalho de muita paciência.

Foco

Seguindo em nossa lista sobre como ser um bom escritor, chegamos ao quesito foco. Quando você tem uma ideia para um livro, é necessário focar nela até que comece a fazer mais sentido sentar e escrever.

Assim, é preciso fazer um trabalho de imersão nessa ideia, o que a autora Dani Ferreira nomeia como a etapa de incubação do processo criativo de escrita de ficção.

Em seguida, busque conhecer a fundo este mundo fictício e os personagens que vão habitar este mundo. Isso exige um trabalho de pesquisa e documentação de novas descobertas. Dessa forma, o autor vai preenchendo as lacunas da sua ideia.

Então, tem mais condições de planejar a estrutura do seu livro e, posteriormente, possui mais material para sentar e escrever.

Desse modo, escrever requer trabalho e dedicação como qualquer outro ofício (talvez, até mais do que outros!). Porém, muitos autores iniciantes pensam que é só ter uma ideia e começar a digitar no computador. Quando a página em branco vem e a ideia foge, ou o celular toca, as notificações das redes sociais chegam, então, este escritor abandona a folha em branco.

Em outras palavras, este escritor não tem foco e assim é impossível colocar em prática as dicas de como se tornar um bom escritor. Pois, afinal, não terá escrito nada ou quase nada no fim do dia. Logo, não se tornou nem mesmo um escritor.

Gif - escrevendo continuamente

Portanto, dedique um tempo exclusivo para sentar e escrever seu livro, sem interrupções. Antes de mais nada, se prepare para colocar sua ideia para funcionar. Adote um processo e siga em frente com as novas descobertas obtidas nesse meio tempo.

Prática de escrita

Escritores escrevem. Então, não fique só na ideia ou no sonho de escrever um livro. Se você quer ser um bom escritor, comece escrevendo seu primeiro livro.

Nesse primeiro momento, não pense em críticas ou se o seu texto é tão bom quanto os de Tolkien, Verne, Rowling e outros escritores renomados. Comece a SUA jornada e esteja aberto a aprimorar seus trabalhos com o tempo.

Uma boa prática de escrita é sentar para escrever todos os dias. Mas, se você ainda não está neste nível de dedicação, tudo bem. Separe um tempo, mesmo que curto, para produzir seus textos.

Nesse sentido, uma dica de como se tornar um bom escritor para quem não dispõe de muito tempo para praticar é começar com a escrita de contos.

Contos são narrativas curtas, porém compartilham a mesma estrutura de Romances (narrativas mais longas). A diferença principal é que no conto os eventos ocorrem mais rapidamente. Então, são ótimos para praticar e começar sua carreira literária.

Se você deseja aprender mais sobre a escrita de contos, o curso COMO ESCREVER CONTOS 2.0 pode ajudar. Clique no banner abaixo para saber mais sobre este curso online:

Curso para escritores - curso online de escrita de contos

Além disso, uma forma de produzir e publicar contos já no início dos seus trabalhos é buscar antologias para participar com outros autores.

Antologias são obras geralmente composta por uma temática e um gênero literário em comum. Leia mais sobre as oportunidades de publicar suas histórias por meio de antologias neste post anterior.

Criatividade

Sem dúvida, é preciso ser criativo para escrever um livro. Porém, as pessoas às vezes tendem a pensar que a criatividade é inata. Ou seja, que alguns nascem com ela enquanto outros, não. Mas, não é isso que a ciência nos aponta.

De fato, a criatividade pode ser desenvolvida, pois se trata de uma habilidade. Assim como você pode malhar para adquirir mais músculos, também pode exercitar seu cérebro para torná-lo mais criativo.

Como?

O segredo da criatividade está na curiosidade e na atitude investigativa, em voltarmos a pensar como crianças. As crianças mais novas são livres de ideias preconcebidas. Por isso, fazem perguntas, experimentam coisas novas, bem como novas formas de chegar a um objetivo.

Desse modo, para ser mais criativo, acostume-se a fazer perguntas e tentar enxergar uma situação por diferentes pontos de vista. Esta atitude vai fazer seu cérebro trabalhar em novas conexões. Quando estas conexões são feitas, você chega a novas descobertas que vão colocar seu processo criativo para frente. Segundo Steve Jobs:

“Criatividade é apenas conectar coisas”.

Gif- criatividade

Então, comece a fazer perguntas, a investigar o funcionamento do mundo ao seu redor e deixe seu cérebro conectar as coisas. Com o tempo, você perceberá que terá novas ideias e novas formas de desenvolvê-las. A criatividade se resume a isso.

Atitude profissional

Se você quer entender como se tornar um bom escritor compreenda que escrever é uma carreira. Assim como ser professor, médico, advogado, enfermeiro, engenheiro e etc.

Nesse sentido, tenha respeito pela sua profissão. Estude, busque uma formação como autor. Existem ótimos cursos de escrita na internet que podem ajudar no início dos seus estudos. Além deles, livros sobre storytelling, escrita de roteiro e etc. E também blogs com conteúdos de alta qualidade sobre o mercado literário, como este que você está lendo!

Portanto, invista no seu conhecimento técnico assim como um médico investe no estudo da medicina. E continue sempre buscando novos aprendizados.

Além disso, posicione-se como um autor profissional. Ou seja, esteja aberto a críticas construtivas e não responda a comentários depreciativos no mesmo tom, apenas os ignores, se for o caso. Converse com seus leitores, atue nas redes sociais, mostre ao mundo suas ideias de maneira democrática e dialógica.

Gif - gatinho trabalhando - ilustração para representar um profissional

Estas são algumas atitudes que diferenciam um escritor amador de um profissional. Logo, coloque-as em prática e empenhe-se sempre a aprimorar suas ações. Isso é ser profissional!

Conhecimento sobre o mercado do livro

Escritores escrevem… E fazem muito mais!

Augusto Cury é só um exemplo de autor que também atua como editor. George R. R. Martin também é um exímio escritor que atua como roteirista e editor de livros em paralelo à sua atividade de escrita.

Você pode pensar que isso tira o foco da escrita. Mas, é possível manter o foco. Basta priorizar suas atividades. Profissionais criativos, geralmente, são profissionais sob demanda. Ou seja, participam de diferentes projetos de acordo com os pedidos e às oportunidades do mercado. Mas, um após o outro.

Dessa forma, podemos aprender e obter novas percepções sobre o mesmo assunto. Porém, mesmo que não atue como editor de livros, você precisa saber como a produção editorial funciona.

Imagine que seu livro foi aprovado por uma editora. Como você vai saber se a edição está correndo bem, se você não conhece os principais processos e a dinâmica do mercado? Então, ainda que seu objetivo não seja ter várias atuações no mercado do livro, é essencial conhecê-lo a fim de proteger sua obra de trabalhos mal feitos.

Nesse sentido, se você quer aprender mais sobre os passos de publicação de um livro, conheça nosso e-book sobre o assunto:

Como publicar um livro passo a passo

Paixão por livros

Finalmente, nossa última dica para ser um bom escritor é: não entre neste mercado se você não é apaixonado por livros.

O mercado editorial é duro, trabalhoso e às vezes a recompensa não vem tão rápido ou da forma como desejamos. (Desculpe se estamos sendo muito sinceros aqui, mas a verdade é essa).

Portanto, é impossível ser bem-sucedido neste segmento se você não ama os livros em todas as suas formas. Antes de tudo, escritores nascem do amor dos livros. Por isso, são primeiramente leitores.

Dessa forma, leia e respeite seus colegas escritores. Seja ativo no mercado, participe de eventos do livro, tanto como autor quanto como leitor.

Se os livros movem você, isso significa que você está no lugar certo. Assim, a recompensa vem de outras formas, mesmo que com pouco glamour.

Como se tornar um bom escritor agora!

A lista de como se tornar um bom escritor é extensa, mas não há nada impossível nela. São apenas algumas boas práticas capazes de serem executadas com organização e empenho.

Dessa maneira, você pode ser um bom escritor a partir de hoje. Para isso, comece a desenvolver um Mindset de crescimento, esteja determinado a escrever, continue escrevendo com persistência, encare os resultados com paciência, mantenha o foco em um projeto de cada vez, pratique a escrita constantemente, desenvolva a criatividade a partir de uma postura investigativa, adote uma postura profissional, conheça seu mercado e ame os livros.

É possível, concorda? Então, se você quer continuar por dentro de dicas como estas, preencha o formulário abaixo para se inscrever na nossa Newsletter e receber por e-mail avisos de novos conteúdos. Bom trabalho e muito sucesso literário para você!